Seychelles, Aspectos Geográficos e Sociais de Seychelles

Seychelles, Aspectos Geográficos e Sociais de Seychelles

Bandeira de SeychellesGeografia de Seychelles – Área: 455 km². Hora local: +7h. Clima: tropical chuvoso. Capital: Vitória. Cidade: Vitória (75.000) (aglomeração urbana) (2016).

População90 mil (2016)

Menor país africano, Seychelles é um arquipélago de 115 ilhas espalhadas por uma área de 455 quilômetros quadrados no oceano Índico. O isolamento geográfico permitiu o surgimento de espécies animais e vegetais não encontradas em outras regiões. Seu território teria sido parte de um continente formado há milhões de anos por África, Índia, Austrália e Antártica. Cerca de 90% da população habita a ilha Mahé, onde fica a capital, Vitória. A nação abriga dois patrimônios da humanidade: o Atol das Ilhas Aldabra e a Reserva Natural do Vale do Mai. A preocupação com a preservação ambiental limita o número de visitantes, mas o turismo é a principal fonte de receita. A pesca tem ocupado posição importante nas exportações. Seychelles é o país de mais alto Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da África.

Vitória, Capital de Seychelles
Vitória, Capital de Seychelles
História de Seychelles - As ilhas Seychelles permanecem desabitadas até a chegada dos franceses, em 1742, ainda que já tivessem sido visitadas pelos árabes e pelos portugueses em séculos anteriores. Em 1794, os ingleses incorporam-nas à sua colônia de Maurício, ato oficialmente reconhecido pelas nações europeias apenas em 1814, com o Tratado de Paris. O país conquista a independência em 1976. No ano seguinte, o presidente James Mancham é deposto pelo primeiro-ministro France Albert René, que instaura regime de partido único. A redemocratização inicia-se em 1992, e uma nova Constituição é aprovada em 1993. René é reeleito presidente e obtém maioria absoluta na recém-criada Assembleia Nacional. Em 1995, o país torna-se paraíso fiscal, com a promulgação de legislação que garante a investidores estrangeiros imunidade contra extradição e confisco de bens. Em 1996, o governo altera o texto para impedir a lavagem de dinheiro ilegal. Em 1998, René é reeleito, e seu partido, a Frente Progressista do Povo Seychellense (SPPF), obtém 30 das 34 cadeiras do Parlamento.

Mapa de Seychelles

René antecipa as eleições presidenciais para 2001 e, com 54% dos votos, é reeleito novamente. O oposicionista Wavel Ramkalawan, do Partido Nacional de Seychelles (SNP), obtém 45% e afirma que houve fraude. Nas eleições legislativas de 2002, o SPPF consegue 23 cadeiras e mantém a maioria, mas o SNP aumenta sua bancada de um para 11 parlamentares. René renuncia, em abril de 2004, passando a Presidência para o vice, James Michel. René afirma que, aos 68 anos, está se aposentando. Mantém, porém, o cargo de presidente do SPPF, do qual Michel é o secretário-geral.

www.megatimes.com.br

Luciano Mende