Vanuatu, Aspectos Socioeconômicos de Vanuatu

Vanuatu, Aspectos Socioeconômicos de Vanuatu

Vanuatu - Aspectos Socioeconômicos de Vanuatu
Vanuatu é um arquipélago de 82 ilhas, situadas a leste da Austrália. As maiores são montanhosas e cobertas de florestas. Localizado na região conhecida como Círculo do Fogo, que agrupa o maior número de vulcões do planeta, o país é frequentemente atingido por erupções, tremores e maremotos. Falam-se mais de 100 dialetos tribais no arquipélago. A população mantém hábitos tradicionais e trabalha majoritariamente na agricultura. As principais fontes de renda, porém, estão no setor de serviços, em especial turismo e serviços financeiros.

Geografia de Vanuatu

As Ilhas de Vanuatu tem um área: 12.189 km².
População – 230 mil (2016)

História de Vanuatu

Bandeira de VanuatuFragmentos de cerâmica datados de 1300 a.C. encontrados nas ilha indicam a presença humana nesse período. Antes denominado Novas Hébridas, o arquipélago é administrado conjuntamente pela França e pelo Reino Unido a partir de 1887. Durante a II Guerra Mundial, as ilhas são usadas como base aliada contra o Japão. Em 1980 tornam-se independentes, passam a se chamar Vanuatu e integram a Comunidade Britânica. Nas eleições de 1998, o Vanuaaku Pati (VP) conquista 18 das 52 cadeiras do Parlamento. A União dos Partidos Moderados (UMP) obtém 12, e o Partido Nacional Unido (NUP), 11. Donald Kalpokas (VP) assume como primeiro-ministro. Em 1999, John Bernard Bani é eleito presidente. Com a perda de maioria parlamentar, Kalpokas renuncia nesse mesmo ano e é substituído por Barak Sope, do Partido Progressista Melanésio (MPP).

Porto-Vila
Porto-Vila

Em maio de 2003, a OCDE retira o país da lista de paraísos fiscais, onde estava desde 2000. O ano de 2004 é marcado por grande instabilidade política. Alfred Maseng é eleito presidente em abril, mas perde o cargo um mês depois, por decisão da Suprema Corte. Seu sucessor, Kalkot Mataskelekele, é definido somente em agosto, após várias votações no Parlamento. Nas eleições de julho, a coalizão entre o NUP e o VP obtém 18 cadeiras. A UMP conquista nove, mas consegue eleger o novo premiê, Serge Vohor. Seu governo cai em dezembro, e o Parlamento elege Ham Lini (NUP) primeiro-ministro.

www.megatimes.com.br

LUCIANO MENDE Farias