CANAL DO PANAMÁ, MANCHA, SUEZ E BEAGLE

Canal do Panamá

Canal do Panamá


Canal artificial, localizado no istmo do Panamá, na América Central. A passagem une os oceanos Atlântico e Pacífico. Possui 82 km de extensão, 91,5 m de largura mínima, 26 m de profundidade e três eclusas duplas. Sua travessia leva cerca de 09 horas e o tráfego é intenso. A cada ano, 13 mil embarcações cruzam o canal, fluxo que representa cerca de 4% do comércio marítimo mundial. As principais rotas comerciais que cruzam o canal são as que ligam a costa leste dos Estados Unidos (EUA) ao extremo oriente e à costa oeste da América do Sul e a que sai da Europa para a costa oeste dos EUA e Canadá. Entre os principais produtos transportados estão os grãos, o petróleo e seus derivados. A taxa pelo uso varia para cada embarcação, pois depende do tipo, finalidade, tamanho, carga, número de tripulantes e serviços utilizados ao longo da travessia. O dinheiro do pedágio responde por 6,4% do produto interno bruto do país.

O plano de abrir um canal no istmo do Panamá, a parte mais estreita do continente americano, existe desde 1534, época do reinado do imperador espanhol Carlos V. Em 1879, o francês Ferdinand Lesseps - que chefiou a construção do Canal de Suez - dá início à construção do Canal no Panamá. Dez anos depois, o empreendimento vai à falência em conseqüência da falta de planejamento, de acusação de fraude e do despreparo dos europeus para enfrentar doenças tropicais, como malária e febre amarela, que matavam grande número de trabalhadores. Interessados em uma ligação marítima mais rápida entre as costas leste e oeste da América, os EUA insistem no projeto. Em 1903, induzem o Panamá - na época, uma província da Colômbia - à independência. Após a formação do país, obtêm autorização para a construção do canal - pelo Tratado de Hay-Bunau-Varilla (1903). Também garantem a soberania sobre a área que inclui uma faixa de terra de 8 km de largura dos dois lados do canal. As obras começam em 4 de maio de 1904 e são concluídas em 1914. No ano de conclusão do canal, o número de trabalhadores alcança a força máxima empregada ao mesmo tempo na empreitada: 44 mil homens. Junto com a tentativa francesa, 25 mil pessoas morrem de doenças e acidentes durante a construção.

A disputa pelo domínio da Zona do Canal permanece. Após a II Guerra Mundial crescem os protestos dos panamenhos contra a presença norte-americana. Depois de vários anos de negociações, Panamá e EUA assinam em 1977 um acordo que transferiu, a partir do ano 2000, a soberania total do canal ao Panamá. Os EUA, no entanto, continuarão encarregados de defender a neutralidade da região.
Canal de Suez

Canal de Suez


Canal artificial construído no istmo de Suez, no Egito, para ligar os mares Mediterrâneo e Vermelho, diminuindo a distância entre a Europa e o litoral sul da Ásia. Com a construção, os navios que partem do mar Mediterrâneo não precisam mais circundar a África e contornar o cabo da Boa Esperança para atingir os oceanos Índico e Pacífico. É o mais extenso canal do mundo para navios de grande porte, com 163 km de extensão, e não possui eclusas. Em seu percurso corta três grandes lagos: Timsah, Grande Lago Amargo e Pequeno Lago Amargo. A travessia dura cerca de 15 horas, a uma velocidade máxima de 14 km/h. O Canal de Suez comporta navios de até 500 m de comprimento por 70 m de largura e calado (profundidade mínima para a embarcação flutuar) de 23 m. A taxa do canal varia para cada embarcação, pois depende do tipo, uso, tamanho, carga, número de tripulantes e serviços utilizados ao longo da travessia. A cada ano cerca de 14 mil embarcações cruzam o canal. A Companhia Universal do Canal Marítimo de Suez, cujos principais acionistas são França e Reino Unido, constrói a passagem entre 1859 e 1869. As obras são chefiadas pelo engenheiro e diplomata francês Ferdinand Lesseps (1805-1894). Mais de 1,5 milhão de trabalhadores egípcios tomam parte nas obras de dragagem do canal. Durante os dez anos de construção, 125 mil pessoas envolvidas morrem devido a acidentes e doenças. Em 17 de novembro de 1869, o Canal de Suez é aberto a navegação. Para sua inauguração, é encomendada ao compositor italiano Giuseppe Verdi (1813-1901) a ópera Aída.

A Convenção de Constantinopla define, em 1888, que o Canal de Suez deve servir a embarcações de todos os países do mundo, sem discriminação, em tempos de guerra e paz. Ingleses e egípcios assinam, em 1936, um tratado que assegura a presença militar do Reino Unido na Zona do Canal por 20 anos. Em 1956, logo após a retirada das tropas inglesas de Suez, os Estados Unidos e o Reino Unido cancelam suas ofertas de assistência financeira para a construção da barragem de Assuan. Em resposta, o presidente egípcio Gamal Nasser nacionaliza o canal para financiar as obras de Assuan com o dinheiro das taxas de Suez, provocando um conflito internacional. Depois de assumir o controle do canal, o Egito bloqueia a passagem aos navios de Israel. Com o apoio da França e do Reino Unido, o Exército israelense invade a Península do Sinai em 29 de outubro de 1956. Apesar da derrota egípcia, a intervenção da ONU e as pressões dos EUA e da União Soviética garantem ao Egito o controle sobre o canal, com a obrigatoriedade de mantê-lo aberto à navegação internacional. O canal é fechado novamente em 1967, durante a Guerra dos Seis Dias, e reaberto em 1975.



Canal de Beagle

Canal de Beagle



Passagem natural que interliga os oceanos Pacífico e Atlântico, localizada no arquipélago da Terra do Fogo, no extremo sudeste da América do Sul. O canal tem 240 km de extensão e larguras que variam de 4,8 km a 12,8 km. A passagem, que interliga os oceanos Pacífico e Atlântico, foi descoberta durante a primeira expedição do navio inglês HMS Beagle, entre 1826 e 1830. A leste, delimita a fronteira entre a Argentina e o Chile. A posse das ilhas Lennox, Picton e Nueva, na saída do canal, torna-se uma disputa fronteiriça entre os dois países, a partir de 1840. A questão quase leva os dois países à guerra em 1978. Ambos alegam que o território tem importância estratégica na segurança nacional.

Separados pelos Andes em quase toda sua extensão, desde 1881, Argentina e Chile concordam em estabelecer o princípio da separação oceânica no extremo sul: argentinos não teriam acesso ao Pacífico e chilenos não chegariam ao Atlântico. O acordo terminou em 1977, quando o Reino Unido arbitrou a questão, deixando o Chile com a posse das três ilhas. Com a decisão, o Chile pôde reivindicar mais território na Antártica para exploração, o que desencadeou um conflito entre os dois países em 1978. Em 1985, após a mediação do Vaticano, é assinado novo acordo, determinando que o Chile mantém a posse sobre as ilhas e a Argentina o direito sobre a exploração dos recursos naturais da região.
Canal da Mancha

Canal da Mancha


Estreito que separa a Grã-Bretanha do continente europeu. Localizado entre as costas da Holanda (Países Baixos), Bélgica, norte da França e o sul e o leste do Reino Unido, tem aproximadamente 560 km de extensão e larguras que variam de 34 km a 240 km. O Canal da Mancha é ponto de intenso tráfego de passageiros e cargas entre o continente europeu e o Reino Unido. Em 1993 foram transportadas, pelas diversas companhias de navegação que ligam o continente à ilha, 25 milhões de pessoas e 38 milhões de mercadorias. Em maio de 1994, é inaugurado o Eurotúnel, ligando as cidades de Calais, na França, e Folkestone, no Reino Unido. Levou sete anos para ser concluído e custou cerca de US$ 16 bilhões. Com 50,5 km de comprimento, sendo 37 km sob o mar, em uma profundidade de 115 m, o Eurotúnel é percorrido por trens que fazem transporte de passageiros e carga.

Mega Movie