ÁGUAS DE LINDÓIA - CIDADE DE SÃO PAULO (BRASIL)



Águas de Lindóia
Águas de Lindóia situa-se numa ramificação da serra da Mantiqueira, a 168km da capital do estado e a 904m de altitude. O município pertence à microrregião Estâncias Hidrominerais Paulistas. O clima é seco e temperado, com médias anuais entre 15o e 28o C.

Mais de cem mil pessoas visitam a cada ano a cidade paulista de Águas de Lindóia, atraídas pela qualidade de suas águas radioativas e alcalinas, empregadas no tratamento de várias enfermidades, notadamente de rins e de pele.

O primitivo povoado surgiu de uma pousada de tropas que se destinavam às minas de Goiás, e passou a município em 1934, com a designação de Estância Hidromineral de Lindóia, chamando-se depois Águas de Lindóia, nome de um dos dois distritos com que ficou constituído. O outro distrito, que se chamou Lindóia, foi mais tarde desmembrado e elevado à categoria de município, conservando esse nome.


As principais fontes de água mineral, na cidade ou arredores, são: Lindóia, Santa Isabel, Santa Filomena, São Roque e São Sebastião. Os visitantes são particularmente atraídos pelo balneário, cujo parque foi projetado pelo arquiteto e paisagista Roberto Burle Marx. As principais atividades econômicas locais são o engarrafamento de água mineral e fábricas de têxteis, além do turismo.

Luciano Mende