IÊMEN, HISTÓRIA E GEOGRAFIA DO IÊMEN

IÊMEN, HISTÓRIA E GEOGRAFIA DO IÊMEN

Iêmen, História e Geografia do Iêmen

O Iêmen ou Yêmen (br. Iêmen) é um país árabe que ocupa a extremidade sudoeste da Península da Arábia. É limitado a norte pela Arábia Saudita, a leste por Omã, a sul pelo Mar da Arábia e pelo Golfo de Aden, do outro lado do qual se estende a costa da Somália e a oeste pelo estreito de Bab el Mandeb, que o separa de Djibouti, e pelo Mar Vermelho, que providencia uma ligação à Eritreia. Além do território continental, o Iêmen inclui também algumas ilhas situadas ao largo do Corno de África, das quais a maior é Socotorá. Capital: Sana.

O Iêmen é caracterizado por uma economia predominantemente rural e agrícola. É favorecida, nesse aspecto, por ser a única região da península árabe com chuvas regulares.

Das rendas originadas pelas exportações, 95% são devidas ao petróleo. É, no entanto, o país mais pobre do Médio Oriente.

A expulsão de mais de um milhão de trabalhadores iemenitas da Arábia Saudita durante a Guerra do Golfo, em 1990 teve como consequência um acentuado declínio económico. IDH: 0,449; 149°/174.

Renda per capita: 380 dolares (1,2% dos EUA)

ÁdenÁden

Cidade e porto mais importante do Iêmen, Áden tem como atividade predominante o abastecimento, principalmente de combustível, dos milhares de navios que ali atracam todo ano.

Áden está situada no extremo sul da península arábica e a apenas 160km do estreito de Bab al- Mandeb, que separa a Ásia da África. Construída à beira de uma baía protegida por dois vulcões extintos, tornou-se na antiguidade um importante porto da Arábia. Na Idade Média, foi ativo centro do comércio entre o Ocidente e o Oriente. Em 1839, quando sua população não passava de 500 habitantes, foi conquistada pelos britânicos e incorporada ao protetorado de Áden. Com a abertura do canal de Suez, em 1869, a cidade ganhou novo impulso. Em 1968, Áden tornou-se capital da República Democrática Popular do Iêmen, criada em 1967. Perdeu porém esta situação quando o país foi reunificado em 1990 como República do Iêmen.

A cidade conta com uma refinaria de petróleo e indústrias de sal, cigarros e sabão. A capacidade insuficiente dos poços artesianos fez da dessalinização da água uma atividade importante. E as necessidades da exportação levaram o governo a construir um porto com ancoradouros de primeira classe para navios petroleiros.

LUCIANO MENDE Farias