BELIZE, NAÇÃO DA AMÉRICA CENTRAL


Belize, Nação da América Central


A antiga Honduras Britânica reúne uma série de particularidades: é o menor país do istmo centro-americano, o único que não é banhado pelo oceano Pacífico e o único de idioma e cultura inglesa.

Situado na parte meridional da península de Yucatán, Belize constitui uma estreita faixa de terra, com 22.965km2 de superfície, limitada ao norte pelo México, ao sul e a oeste pela Guatemala e a leste pelo mar do Caribe.

Geografia física

De relevo em geral pouco acidentado, Belize conta com vários conjuntos morfológicos bem individualizados. Sua porção meridional é formada por um platô circundado por estreita planície costeira: a metade setentrional compõe-se de terras baixas e onduladas. No sul e no centro, na direção sudoeste-nordeste, se estende um maciço primário, muito desgastado, formado por rochas duras e cristalinas, graníticas. Destacam-se nesse maciço os montes Maya, com os picos Victoria (1.112m) e Cockscomb (mil metros). Ao norte, um conjunto de colinas baixas, entre as quais se intercalam pequenas lagoas, é formado por terrenos calcários sedimentados na era terciária. Um terceiro conjunto geomorfológico é a planície costeira, pantanosa e coberta de manguezais, que vai se estreitando desde a baía de Chetumal, ao norte, até a de Amatique, ao sul. Essa planície é delimitada por ilhas arenosas, comuns no mar das Antilhas, e recifes de corais de grandes dimensões que dificultam o acesso marítimo às praias.

Belize possui clima subtropical, determinado pelos ventos alísios que sopram do nordeste e por sua característica de país costeiro. A temperatura média anual é de 26o C. As chuvas são abundantes e se concentram no verão e no outono (de junho a novembro). Não há estação seca. Ciclones às vezes assolam as regiões costeiras. A vegetação é densa e as florestas cobrem quase a metade do país.
Belmopan, a capital do Belize
Belmopan, a capital do Belize

População

Belize é um mosaico de etnias, resultado da mistura racial ocorrida durante a época colonial. A população negra, procedente em sua maior parte das Antilhas e que serviu como mão-de-obra escrava nos tempos da colonização, constitui hoje mais de um terço do total. É seguida de perto pela população mulata e mestiça. Os índios, descendentes dos maias das montanhas de sudoeste e dos caribes antilhanos, são muito pouco representados no conjunto populacional, tal como os brancos. No entanto, apesar de pouco numerosos são estes últimos que continuam dirigindo a vida econômica e política do país. Em 2013 a população de Belize estava estimada em 290 mil habitantes.

A distribuição da população é muito desigual; uma terça parte se concentra em Belize, a antiga capital, que perdeu essa função após ser gravemente atingida por um furacão em 1961. Desde 1970, Belmopan, cidade nova, construída a oitenta quilômetros da costa, é a capital do país, embora Belize continue a ser o principal porto e centro comercial do país. O idioma oficial é o inglês, mas fala-se também o espanhol. Os índios conservam seus idiomas. 

Economia

A principal atividade econômica é a agricultura, de dois tipos claramente diferenciados: de um lado se pratica uma agricultura muito rudimentar e tradicional de subsistência, concentrada na produção de milho, arroz e legumes; paralelamente, a utilização de técnicas modernas (drenagem do solo) e a introdução de novos cultivos (cana-de-açúcar, laranja e banana) permitiram o desenvolvimento de uma agricultura comercial orientada para o exterior, responsável por mais de dois terços do valor total das exportações.

Bandeira do BelizeA exploração de recursos florestais, de longa tradição no país, deixou de ser sua base econômica mas continua a contribuir com madeiras e derivados de grande qualidade, muito apreciados no mercado internacional: cedro, mogno, plantas para tinturas e látex. A pesca desempenha um papel fundamental na alimentação local e há exportação de lagosta, fresca ou em conserva. A criação de gado completa as atividades do setor primário.

As principais indústrias de transformação são as de sucos de frutas, açúcar e álcool, resinas, goma de mascar e conservas. Todos os produtos destinam-se ao mercado externo, principalmente Reino Unido, Estados Unidos, Canadá e Jamaica. A produção é escoada pelos portos de Belize e Stann Creek. Os sistemas rodoviário e ferroviário são pouco desenvolvidos, por causa das dificuldades de se construir estradas em meio a florestas. A balança comercial é deficitária e o país importa combustíveis, máquinas e alimentos. 

História do Belize

O atual território de Belize fez parte do império maia, entre 300 a.C. e 900 de nossa era. Cristóvão Colombo chegou a seu litoral em 1502, e na segunda metade do século XVI o território foi incluído no Vice-Reinado de Nova Espanha. Os colonos espanhóis mostraram pouco interesse pela região, alvo de constantes incursões de piratas ingleses interessados em vários tipos de madeira para a extração de tinta. Por volta de 1630, colonos ingleses procedentes da Jamaica se instalaram na desembocadura dos rios Belize e Hondo, atraídos pela riqueza florestal do território. Em 1713, através do Tratado de Utrecht, a Espanha reconheceu as feitorias que haviam sido estabelecidas na costa e permitiu aos ingleses fundar novas. Teve início assim o processo de concessões territoriais e jurídicas por parte da coroa espanhola à britânica. Os colonos ingleses, após inúmeros conflitos com a população hispânica que habitava a região, foram ampliando seu domínio em direção ao sul, até alcançar o rio Sarstun. Em 1780, a coroa britânica estabeleceu no território um magistrado residente, subordinado ao governador da Jamaica.

Belmopan
Belmopan
Quando, a partir de 1821, a América Central começou a se livrar do domínio espanhol, os novos estados do México e Guatemala reivindicaram o território de Belize. Após várias negociações o território foi formalmente declarado colônia britânica em 1862 e ficou subordinado ao governador da Jamaica até 1884, quando se tornou uma colônia separada.

Periodicamente reivindicado pela Guatemala, o território tornou-se independente a partir de 21 de setembro de 1981. Sua constituição, que entrou em vigor no dia seguinte, estipula que a chefia do estado cabe ao soberano britânico, que delega sua autoridade a um governador-geral. Entretanto, esse cargo é meramente simbólico, pois Belize faz parte da Comunidade Britânica de Nações. O poder é exercido pelo executivo e o legislativo, este representado por duas câmaras.

Sociedade e cultura. O governo de Belize criou um amplo sistema de previdência social e proporcionou aos cidadãos serviço médico gratuito. Os principais problemas sanitários são as enfermidades gastrointestinais, decorrentes da poluição da água. A educação é obrigatória de seis a 14 anos. Os principais credos religiosos são o católico, o anglicano e o metodista.

O Instituto Baron Bliss, na capital, conserva uma importante coleção de antiguidades maias.

Litígio com a Guatemala – As fronteiras com a Guatemala são delimitadas por um tratado de 1859, mas a disputa arrasta-se por todo o século XX. O país vizinho reivindica parte do território de Belize. A mediação dos Estados Unidos (EUA) é rejeitada em 1968 pela Guatemala e pelo Reino Unido, que nos anos 1970 envia tropas para proteger Belize da ameaça de invasão. Em 1990, o país condiciona a redução de seus limites marítimos ao reconhecimento de sua soberania por parte dos guatemaltecos. A Guatemala reconhece a independência de Belize apenas no ano seguinte e, em 1994, reafirma sua pretensão territorial. Em 2000, os dois países firmam acordo para o patrulhamento conjunto da fronteira.

Em 2002, Belize e Guatemala chegam a um acordo sobre as fronteiras, mas o texto ainda deve passar por referendo nos dois países. Nas eleições de março de 2003, o governista PUP obtém 22 das 29 cadeiras da Casa dos Representantes. A Justiça da Comunidade Britânica rejeita, em janeiro de 2004, ação de ambientalistas contra a construção da represa de Chalillo.

LUCIANO MENDE Farias