Belarus ou Bielorrússia | Geografia e história da Bielorrússia

Belarus ou Bielorrússia | Geografia e história da Bielorrússia

#Belarus ou Bielorrússia | Geografia e história da Bielorrússia

Geografia: Área: 207.600 km². Hora local: +5h. Clima: temperado continental. Capital: Minsk. Cidades: Minsk (1.699.100), Homyel (480.000), Mahilyow (360.600), Vitsyebsk (341.500), Hrodna (307.100) (2017).

População: 9,5 milhões (2017); nacionalidade: bielo-russa; composição: bielo-russos 78%, russos 13%, poloneses 4%, ucranianos 3%, outros 2% (1999). Idiomas: bielo-russo, russo (oficiais). Religião: cristianismo 70,3% (ortodoxos 48,7%, católicos 13,2%, sem filiação 5,9%, outros 2,5%), sem religião 24%, ateísmo 4,9%, outras 0,9% .

Relações Exteriores: Organizações: Banco Mundial, CEI, FMI, ONU.Consulado Geral: Tel. (21) 2541-2215, fax (21) 2244-7208 – Rio de Janeiro (RJ); e-mail: consuladodebelarus@terra.com.br.

Bandeira BielorrússiaGoverno: República com forma mista de governo. Div. administrativa: 6 regiões (oblasts) subdivididas em distritos e a capital (Minsk). Partidos: Comunista de Belarus (KPB), Agrário de Belarus (APB). Legislativo: bicameral – Casa dos Representantes, com 110 membros; Conselho da República, com 64 membros.

Constituição: 1994.

A ex-república soviética de Belarus é conhecida também como Bielorrússia ou Rússia Branca – por causa das extensões de areia branca em seu território. Um quarto da área do país foi contaminado pelo acidente nuclear de Chernobyl, ocorrido em 1986, na vizinha Ucrânia. O impacto é sentido até hoje, com o aumento dos casos de câncer e o comprometimento da agricultura. A capital bielorussa, Minsk, é um modelo do planejamento urbano soviético, com ruas largas e prédios grandiosos.

Minsk | Capital da Bielorrússia
Minsk | Capital da Bielorrússia

História da Bielorrússia - O aparecimento de Belarus remonta aos principados eslavos que se estabelecem na região entre os séculos VI e VIII. Eles se submetem, em meados do século IX, à cidade-Estado de Kiev, que dá origem à Rússia. Nos séculos seguintes, o território é invadido por tártaros da Mongólia, lituanos e poloneses. No século XVIII é anexado ao Império Russo e, em 1922, torna-se república soviética. Mais de 2 milhões de pessoas morrem durante a ocupação nazista, entre 1941 e 1944. Com o fim da II Guerra Mundial, o país incorpora territórios de população bielorussa pertencentes à Polônia. Nos anos 1980, Belarus é reduto da resistência comunista às reformas democratizantes do presidente soviético Mikhail Gorbatchov.

Independência – Em agosto de 1991, a independência é proclamada, e o país integra a Comunidade dos Estados Independentes (CEI). Em 1994 é eleito presidente o populista Aleksandr Lukachenko, que defende a união com a Federação Russa. Ele convoca, no fim de 1996, um referendo que estende seu mandato até 2001 e aumenta seus poderes. Em 1997, Belarus e Federação Russa ratificam tratado que prevê a unificação das políticas externa, econômica e militar. No ano seguinte, a cotação do rublo bielorusso cai pela metade, e a crise que se instala força o racionamento de alimentos.

Lukachenko reelege-se, em 2001, mas a eleição é considerada fraudulenta pela oposição e por observadores internacionais. O presidente indica, em julho de 2003, Syarhey Sidorski para primeiro-ministro. Nas eleições de outubro de 2004, o governo conquista as cadeiras da Casa dos Representantes e um referendo autoriza Lukachenko a concorrer a um terceiro mandato em 2006. Essas duas votações são condenadas por observadores internacionais.

www.megatimes.com.br

LUCIANO MENDE Farias